Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vários mortos e feridos em explosão no metro de São Petersburgo

Logótipo de TSF TSF 03/04/2017

O balanço de vítimas da explosão já sofreu várias alterações. O Comité Nacional Antiterrorista começou por avançar 10 mortos e pelo menos 50 feridos, um número que depois alterou para nove mortos e 20 feridos.

A informação mais recente é da agência Interfax que cita a ministra russo da Saúde, que refere pelo menos dez mortos e 47 feridos.

As informações iniciais davam conta de duas explosões, mas afinal tratou-se de uma explosão entre duas estações do Metro de São Petersburgo.

O Comité Nacional Antiterrorista russo diz que se tratou de uma bomba improvisada cheia de estilhaços. Uma segunda bomba foi encontrada pelas autoridades e já foi desativada. Era também de fabrico caseiro.

O incidente já foi confirmado por Vladimir Putin que coloca todas as hipóteses sobre a origem da explosão, incluindo terrorismo. O Presidente russo já enviou as condolências às famílias das vítimas.

Junto à estação de Sennaya Ploshchad estão pelo menos oito ambulâncias. Três estações estão encerradas. Informações que estão a ser avançadas pela imprensa local e por fontes contactadas pela Agência Reuters.

Os transportes em São Petersburgo são neste momento gratuitos para facilitar a movimentação de quem pretende regressar para casa ou ir aos hospitais.

O Metro de Moscovo anunciou entretanto que vai reforçar a segurança e que está disponível para prestar assistência ao metro de São Petersburgo.

Contactada pela TSF, a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas confirma que está a acompanhar a situação em São Petersburgo, mas ainda é cedo para perceber se há portugueses envolvidos.

Entretanto, o secretário-geral da NATO Jens Stoltenberg já reagiu à explosão em São Petersburgo.

Houve outras reações internacionais, como Federica Mogherini, Alta Representante da União Europeia para a Política Externa e Segurança e vice-presidente da União Europeia, e também de representantes de vários países, entre os quais Alemanha, Bolívia, Eslováquia e Reino Unido.

O Metro de Moscovo anunciou entretanto que vai reforçar a segurança e que está disponível para prestar assistência ao metro de São Petersburgo.

Contactada pela TSF, a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas confirma que está a acompanhar a situação em São Petersburgo, mas ainda é cedo para perceber se há portugueses envolvidos.


Contactada pela TSF, a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas confirma que está a acompanhar a situação em São Petersburgo, mas ainda é cedo para perceber se há portugueses envolvidos.

AdChoices
AdChoices

Mais da TSF

image beaconimage beaconimage beacon