Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Oposição bielorrussa, mais um dia de protestos

Com música e palavras de ordem, a contestação na Bielorrússia recusa-se a baixar o volume. Os opositores ao presidente Alexander Lukashenko protestam há 50 dias sem interrupção, desde que o chefe de Estado saiu vitorioso das eleições presidenciais. Este domingo, os manifestantes voltaram às ruas. De acordo com a polícia, a meio da tarde tinham já sido detidas cerca de 200 pessoas. Apesar de ter ganho as eleições a 9 de agosto, Alexander Lukashenko deu formalmente início ao sexto mandato na presidência, esta quarta-feira, numa cerimónia de posse não anunciada. No entanto, a sua liderança tem sido altamente contestada na Bielorrússia e conta com cada vez menos aliados fora do país. Depois de União Europeia e Estados Unidos terem recusado reconhecer Lukashenko como presidente legitimamente eleito, a principal líder da oposição, Sviatlana Tikhanovskaya, deixou, este domingo, nas redes sociais um vídeo de apoio aos manifestantes, dizendo: "Somos milhões. Vamos ganhar".

A SEGUIR

A SEGUIR

image beaconimage beaconimage beacon