Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

PR guineense concede medalha Amílcar Cabral a seis chefes de Estado, incluindo a si próprio

Logótipo de RTP RTP 22/07/2020 Lusa
Bissau, 22 jul 2020 (Lusa) -- O presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló concedeu hoje, por decreto, a medalha Amílcar Cabral, a mais alta distinção do país, a seis personalidades que lideraram o Estado guineense até aqui, incluindo a si próprio. © Fornecido por RTP Bissau, 22 jul 2020 (Lusa) -- O presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló concedeu hoje, por decreto, a medalha Amílcar Cabral, a mais alta distinção do país, a seis personalidades que lideraram o Estado guineense até aqui, incluindo a si próprio.

No decreto, Sissoco Embaló justificou a condecoração "pelo papel relevante" que as seis personalidades tiveram na vida do país desde a independência, em 1973, a esta data, pelas "suas capacidades excecionais de homens, patriotas" que dedicaram parte das suas vidas "na defesa dos interesses da Guiné-Bissau".

Em cerimónia solene a ter lugar em data a indicar, serão atribuídas a medalha Amílcar Cabral a Luis Cabral, João Bernardo "Nino" Vieira, Malam Bacai Sanhá, Kumba Ialá, todos já falecidos, José Mário Vaz e Umaro Sissoco Embaló.

A decisão de agraciar aquelas individualidades foi aprovada pelo Governo, na sua reunião do Conselho de Ministros, assinala ainda o decreto de Embaló.

"O Governo considera ser oportuno e conveniente dar público reconhecimento de apreço da nação guineense do contributo e empenho pessoal que cada uma dessas individualidades procurou evidenciar no exercício do tão complexo desafio de afirmação, como chefe de Estado, símbolo da unidade nacional e garante da independência", refere ainda o decreto do Presidente guineense.

AdChoices
AdChoices

Mais da RTP

image beaconimage beaconimage beacon