Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Palácio de Ferro vai ter uma nova vida

O Grupo Total e a embaixada de França em Angola selaram dois compromissos com o Estado angolano para financiar a implementação do plano de gestão do centro histórico de Mbanza Kongo, classificado como Património da Humanidade pela UNESCO, e para a preservação e sustentabilidade do Palácio de Ferro . Trata-se de um edifício histórico situado no coração de Luanda, construído no século XIX por Gustave Eiffel . De acordo com Maria da Piedade de Jesus , ministra da Cultura de Angola, o Palácio de Ferro passa agora a ser uma casa de cultura onde as associações angolanas e francófonas podem desenvolver atividades culturais. Durante a assinatura dos acordos, o embaixador de França em Angola referiu que o papel que França tem desempenhado na restauração da antiga cidade de Mbanza Kongo tem um significado histórico, uma vez que a antiga capital do reino do Congo foi há muito o berço de vários países hoje francófonos. Uma vez que a UNESCO, ao classificar o sítio de Mbanza Kongo como património mundial da humanidade, listou uma série de obrigações importantes que necessitam ser cumpridas pelo governo angolano, o embaixador Sylvain Itté fez saber que a França pretende apoiar o Ministério da Cultura para cumprir tais obrigações. Para o efeito, a embaixada de França e o Grupo Total vão investir 400 mil euros para financiar missões de peritos na arquitetura e na arqueologia. Olivier Jouny , diretor-geral da Total EP Angola, em entrevista à euronews, fez saber que as áreas prioritárias para este financiamento são sobretudo a preservação dos bens culturais e patrimoniais em Mbanza Kongo, a conservação do Palácio dos Reis, a Biblioteca Municipal e o apoio ao artesanato local e ao empreendedorismo. O acordo para o financiamento da implementação do Plano de Gestão do Centro histórico de Mbanza Kongo tem um prazo de dois anos e visa definir a modalidade do financiamento e as ações definidas no plano de.gestão do sítio histórico de Mbanza Kongo, a ser desenvolvido em colaboração com o Ministério da Cultura de Angola.
image beaconimage beaconimage beacon